Edith Veiga: a voz que encantou o Brasil e o Mundo album-Faz-me-Rir

Edith Veiga: a voz que encantou o Brasil e o Mundo

Edith Veiga a cantora brasileira que encantou gerações com sua voz marcante e carisma inigualável.

Conhecida como a “Dama do Canção”, ela deixou um legado na música brasileira, conquistando fãs com seu talento e paixão pela arte.

Neste artigo, exploremos a trajetória musical de Edith Veiga, a voz que encantou o Brasil e o mundo, relembrar seus grandes sucessos e destacar seu impacto na música brasileira.

A trajetória musical de uma diva brasileira

Edith Veiga nasceu em 28 de maio de 1937, na cidade de Juquiá, no interior de São Paulo. Ela se mudou para Niterói, no estado do Rio de Janeiro, quando tinha 12 anos, e lá começou sua carreira artística em rádios locais.

Seu talento logo chamou a atenção, e ela começou a se apresentar em programas de televisão, conquistando o público com sua voz encantadora.

A cantora se destacou por sua versatilidade, transitando entre diversos gêneros musicais, como MPB, samba-canção e bossa nova.

Com sua interpretação única e emocional, ela conquistou o coração de milhares de brasileiros ao longo de sua carreira.

Ela foi eleita a Rainha dos Radialistas em 1962, sendo chamada pelo apresentador Chacrinha de “As pernas que cantam”, por sua beleza e elegância.

Grandes Sucessos que Marcaram a Carreira Edith Veiga

Edith Veiga lançou diversos sucessos que se tornaram verdadeiros clássicos. Entre suas canções mais conhecidas estão “Arrasta a Sandália”, “Pé de Manacá” e “Pode Falar, Pode Chorar”.

Sua voz doce e potente transmitia toda a emoção das letras, fazendo com que suas músicas se tornassem verdadeiros hinos para muitos fãs.

Além disso, Edith Veiga também conquistou o público internacional, realizando turnês em países como Portugal e Angola.

Sua música atravessou fronteiras, encantando pessoas de diferentes culturas e nacionalidades. Ela foi a primeira cantora brasileira a se apresentar no Carnegie Hall, em Nova York, em 1980.

Ela também homenageou a cantora Dalva de Oliveira em 1979, cantando seus sucessos no programa Fantástico.

Edith-Veiga-album-começo-da-vida

O legado de uma cantora apaixonante para a música brasileira

Edith Veiga deixou um legado incontestável para a música brasileira. Sua voz encantadora e sua paixão pela arte inspiraram muitos artistas e fãs ao longo dos anos.

Sua interpretação única e emocional continua a emocionar pessoas de todas as gerações.

Além de sua carreira como cantora, Edith Veiga também se dedicou a causas sociais, participando de projetos beneficentes e ajudando comunidades carentes.

Sua generosidade e comprometimento com o próximo também fazem parte de seu legado, tornando-a uma verdadeira inspiração para aqueles que a conhecem.

A discografia de Edith Veiga é Composta por 10 Álbuns

Algumas de suas músicas mais famosas

Faz-me Rir (Me Dá Risa): um bolero romântico o qual foi o primeiro grande sucesso de Edith Veiga, em 1961.

A música fala sobre o amor de uma mulher por um homem que a faz rir, mas também a faz sofrer. A letra é uma adaptação da canção mexicana Me Dá Risa, de José Alfredo Jiménez.

Café Society: um samba-canção que foi um dos maiores sucessos de Edith Veiga, em 1962. A música fala sobre a vida de uma mulher que frequenta a alta sociedade, mas se sente vazia e infeliz.

A letra é uma crítica à superficialidade e à hipocrisia das elites.

Não Lhe Quero Mais: um samba que foi um dos sucessos de Edith Veiga na década de 1970. A música fala sobre o fim de um relacionamento, em que a mulher decide se libertar de um homem que a enganou e a fez sofrer.

A letra é uma demonstração de força e independência feminina.

Eu Te Amei, Eu Te Amo, Eu Sempre Te Amarei: uma balada romântica que foi o título do álbum de Edith Veiga, em 1977. A música fala sobre o amor eterno de uma mulher por um homem que se foi.

A letra é uma declaração de saudade e devoção.

Essas músicas mais famosas de Edith Veiga, a sua versatilidade e a sua emoção ao cantar. Você pode ouvir essas e outras músicas nos álbuns de Edith Veiga, que estão disponíveis em plataformas digitais como Qobuz e Vagalume.

Edith-Veiga

Faz-Me Rir e o Corinthians

A música Faz-me Rir, cantada por Edith Veiga, foi um sucesso nos anos 60, mas também virou motivo de piada para os rivais do Corinthians.

Isso porque, em 1961, o time do Timão teve um péssimo desempenho no Campeonato Paulista, perdendo sete dos onze primeiros jogos.

Os adversários, então, passaram a chamar o Corinthians de Faz-me Rir, em referência ao refrão da música, que dizia: “Faz-me rir o que andas dizendo, que te adoro, que morro por ti”. Era uma ironia, pois o time não fazia ninguém rir, mas sim chorar.

Para tentar reverter a situação, o Corinthians contratou vários jogadores do Flamengo, que ajudaram a equipe a se recuperar no segundo turno.

O time terminou o campeonato em sexto lugar, e deixou de ser o Faz-me Rir. A música, porém, continuou sendo um clássico da cantora Edith Veiga, que era corintiana de coração.

Edith Veiga: um ícone da música brasileira

Edith Veiga sempre será lembrada como uma das vozes mais encantadoras do Brasil. Sua trajetória musical, marcada por grandes sucessos e seu amor pela arte, deixaram uma marca indelével na música brasileira.

Seu legado é eterno e sua música continuará a encantar e emocionar pessoas por muitas gerações. Que sua voz continue a ecoar e inspirar novos talentos a seguirem seus passos, mantendo viva a paixão pela música brasileira.

O Brasil e o mundo sempre recordarão com carinho a “Dama do Canção”, Edith Veiga.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Pinterest
X
Email
WhatsApp