Axé: A Expressão da Cultura e da Diversidade Brasileira album-axé

Axé: A Expressão da Cultura e da Diversidade Brasileira

O “Axé” é um estilo musical brasileiro que surgiu na Bahia na década de 1980. O estilo mistura elementos de ritmos afro-brasileiros, como o samba-reggae, o ijexá, o frevo e o forró, com influências do pop, do rock e do funk. O nome “Axé” vem da palavra iorubá “axé”, que significa “energia positiva” ou “força vital”.

O cantor Luiz Caldas criou o Axé em 1985, quando lançou a música “Fricote” no carnaval da Bahia. Essa música foi o marco inicial desse novo ritmo que misturava elementos de ritmos afro-brasileiros.

Neste carnaval a banda Acordes Verdes que acompanhava Luiz Caldas, que tinha na percussão Carlinhos Brown.

O “Axé” se popularizou em todo o Brasil e no exterior através de festas carnavalescas. Onde os artistas se apresentavam em cima de trios elétricos (caminhões equipados com alto-falantes) e animavam o público com músicas dançantes e letras divertidas.

Principais Artistas do Axé

Alguns dos principais nomes do “Axé” são: Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Margareth Menezes, Chiclete com Banana, Olodum, Timbalada, Banda Eva, entre outros. Eles contribuíram significativamente para a disseminação do estilo e são considerados ícones do gênero.

Carnaval e Blocos de Axé

Carnaval e Blocos de Axé

O “Axé” é um estilo musical que celebra a diversidade, a alegria e a cultura brasileira. O estilo continua se reinventando e se adaptando aos novos tempos. É uma música que faz parte da identidade nacional e que representa o espírito do Carnaval.

A relação do “Axé” com os blocos de carnaval é estreita, pois ambos são expressões da cultura popular brasileira, especialmente da Bahia, que se misturam nas festas de rua. Os blocos de carnaval também são formados por blocos afros e afoxés, que valorizam as tradições e a religiosidade dos povos africanos, como o Ilê Ayiê, Filhos de Gandhy, Olodum, Bankoma e o Muzenza.

Esses blocos tocam tambores e cantam em línguas africanas, como o iorubá, o banto e o nagô. O “Axé” e os blocos de carnaval são, portanto, uma forma de celebrar a manifestação da cultura afro-brasileira. Ele representa a diversidade, a alegria e a identidade nacional.

axé-Trio-eletrico-Seja-Você-Seja-Feliz

Curiosidades Sobre o Axé

O axé tem vários subgêneros, como o axé pop, o axé melody, o axé swingado e o axé romântico.

Axé foi o primeiro estilo musical brasileiro a ter uma indicação ao Grammy.

Este estilo musical tem fãs famosos, como Madonna, Beyoncé e Shakira.

O axé tem músicas que se tornaram hinos do Carnaval, como “O Canto da Cidade”, “Sorte Grande” e “Largadinho”.

Influência e Legado

Além de sua importância cultural, o “Axé” também teve impacto econômico e turístico significativo na Bahia, impulsionando o turismo durante o Carnaval e gerando empregos na indústria do entretenimento. O estilo também influenciou outros gêneros musicais brasileiros e internacionais, contribuindo para a diversidade e a riqueza da música mundial.

Os brasileiros celebram e apreciam o “Axé”, um estilo musical enraizado na sua cultura, não apenas durante o Carnaval, mas ao longo do ano, em diversas festas e eventos que celebram a alegria, a diversidade e a energia positiva que o gênero representa.

O “Axé” representa a alegria, a diversidade e a energia positiva da cultura brasileira, e os brasileiros celebram e apreciam esse estilo musical enraizado na sua cultura, não apenas durante o Carnaval, mas ao longo do ano, em diversas festas e eventos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Pinterest
X
Email
WhatsApp